Visto de estudante + acompanhante

No primeiro post aqui do blog eu comentei que inicialmente pretendemos ficar por 7 meses na Austrália, eu estudando 6 meses + 1 mês de férias, e Adriano estudando 3 meses + 1 de férias... Isso se deve ao fato de que escolhemos um tipo de visto de estudante [no caso, eu] + acompanhante [ele]. Na primeira agência que fomos, não nos deram essa opção, o que resultou em um orçamento muito alto, já que teríamos que pagar dois cursos de 6 meses mais o processo de visto separadamente. E ainda correndo o risco de um dos dois ter o visto aprovado e o outro não [no visto de estudante + acompanhante isso não acontece... ou vai os dois ou não vai nenhum].


Como a gente sempre pesquisa muito antes de fechar qualquer negócio - seja pela internet, seja fazendo outros orçamentos - descobrimos essa opção, que diminuiria muito os nossos custos [já que a escola é o maior gasto do intercâmbio]. Mas e agora? Como decidir quem vai estudar por mais tempo? Bom... se não fosse tão caro, o ideal seria os dois estudarem pelo mesmo tempo, mas como não dava, procuramos um caminho que, na nossa cabeça, seria "mais fácil"...

Um dos requisitos para aplicar o visto de estudante é escrever uma carta de próprio punho dizendo quais suas intenções ao fazer determinado curso [no meu caso, de inglês]. Como eu já tenho o mestrado e penso em seguir a carreira acadêmica, seria mais fácil pra mim dizer que preciso do inglês para realizar o doutorado [deixando claro que essa carreira será seguida no Brasil], já que todas as universidades brasileiras que eu já pensei em estudar exigem um bom nível de inglês em seus processos seletivos. Então estava decidido: eu iria ser "a estudante".

Como meu acompanhante, Adriano não é obrigado a estudar, mas pode fazer curso de inglês por até 3 meses [12 semanas]. Como ele também precisa do inglês, fechamos o curso dele por esse tempo. Lembrando que tanto o estudante quanto o acompanhante podem trabalhar por 40h quinzenais [ou 20h semanais]. E que nas férias, o trabalho pode ser em tempo integral.

Ah, outra coisa que ficou mais barata nessa opção, é que o valor do visto para acompanhante [no nosso caso, de cônjuge] estipulado pela Embaixada é um pouco menor do que o visto do estudante [não é muito, mas o suficiente para dar uma economizada, principalmente porque o valor é em dólar..].

Falando em visto... essa demora pra sair o nosso tá até dando uma dorzinha de barriga...

[escrito por Alana Duarte]

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A renovação no nosso visto

De casa nova! [Parte 2 - alugando com proprietário x alugando com imobiliária]

De casa nova! [Parte 1- A mudança]

Update 8 meses de Austrália + 1 ano de blog